Simulado Questões comentadas de Raciocínio Lógico

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Algumas questões de Raciocínio Lógico elaboradas pela Fundação Vunesp para te ajudar a entender como o TJ SP costuma cobrar os assuntos.

(VUNESP/2019 – TJ SP – Contador Judiciário) 1- A negação lógica da afirmação – ‘Se acabou a energia elétrica ou não tive tempo, então fui trabalhar com a roupa amassada’ –, é:
a) Acabou a energia elétrica, e não tive tempo, e não fui trabalhar com a roupa
amassada.
b) Se não acabou a energia elétrica e tive tempo, então não fui trabalhar com a
roupa amassada.
c) Se não fui trabalhar com a roupa amassada, então tive tempo e não acabou a energia elétrica.
d) Não acabou a energia elétrica e tive tempo, e fui trabalhar com a roupa
amassada.
e) Acabou a energia elétrica ou não tive tempo, e não fui trabalhar com a roupa amassada.
Gabarito: E 
Comentários:
Para negar o conectivo “Se… então…”, aplica-se o seguinte método: RENEGA
(Repete a 1ª E nega a 2ª). Logo: Acabou a energia elétrica ou não tive tempo, e não fui trabalhar com a roupa amassada.

(VUNESP/2019 – TJ SP – Contador Judiciário) 2 – Considere a sequência  O produto entre o 9°, o 17° e o 25° termos é igual a
a) 83/125
b) 77/95
c) 17/29
d) 35/41
e) 13/19
Gabarito: B
Comentários:
A sequência lógica do enunciado é formada por frações envolvendo números
ímpares, em ordem crescente. Perceba que o denominador da fração anterior será o numerador da fração seguinte. Dando continuidade à formação da sequência, temos:
9º termo = 17/19
17º termo = 33/35
25º termo = 49/51
Resolvendo o produto entre os termos, temos: 17/19 . 33/35 . 49/51 = 77/95 (fração simplificada).
Observação: também seria possível identificar a lógica da sequência através do
conceito de PA (Progressão Aritmética), visto que os numeradores, na ordem
apresentada, assim como os denominadores, formam progressões aritméticas.

(VUNESP/2019 – TJ SP – Enfermeiro Judiciário) 3- Considere a afirmação: ‘Se administro o remédio nos intervalos previstos e ofereço nas quantidades corretas, então o paciente está bem cuidado.’ Uma afirmação logicamente equivalente a ela é:
a) Não administro o remédio nos intervalos previstos ou não ofereço nas
quantidades corretas e o paciente não está bem cuidado.
b) Não administro o remédio nos intervalos previstos e não ofereço nas
quantidades corretas ou o paciente não está bem cuidado.
c) Se o paciente não está bem cuidado, então não administro o remédio nos
intervalos previstos ou não ofereço nas quantidades corretas.
d) Se o paciente está bem cuidado, então administro o remédio nos intervalos
previstos e ofereço nas quantidades corretas.
e) Administro o remédio nos intervalos previstos ou ofereço nas quantidades
corretas e o paciente está bem cuidado.
Gabarito: C
Comentários:
Para aplicar a equivalência do conectivo “Se… então…”, a banca Vunesp adotou o critério da contrapositiva, ou seja, inverte e nega as proposições, mantendo o conectivo. A proposição que estava no início irá para o final e será negada, enquanto a que estava no final irá para o início, também negada. Logo: Se o paciente não está bem cuidado, então não administro o remédio nos intervalos previstos ou não ofereço nas quantidades corretas.
No vídeo abaixo, o professor Julio César aborda alguns tópicos de Raciocínio Lógico que serão cobrados no TJ SP:

(VUNESP/2019 – TJ SP – Enfermeiro Judiciário) 4- Considere as afirmações e o respectivo valor lógico atribuído a cada uma delas.
I. Ada é alegre e Bete é amigável. Afirmação FALSA.
II. Carla é faladora ou Dina é compreensiva. Afirmação VERDADEIRA.
III. Se Ada é alegre, então Dina é compreensiva. Afirmação FALSA.
IV. Bete é amigável ou Elen é calada. Afirmação VERDADEIRA.
A partir dessas informações é correto afirmar que:
a) Bete é amigável.
b) Dina é compreensiva.
c) Elen é calada.
d) Ada não é alegre.
e) Carla não é faladora.
Gabarito: C
Comentários:
Na afirmação III, temos uma condicional (Se… então…) falsa. Logo:
Ada é alegre = V
Dina é compreensiva = F
Na afirmação II, temos uma disjunção (… ou …) verdadeira. Logo:
Carla é faladora = V
Dina é compreensiva = F
Na afirmação I, temos uma conjunção (… e …) falsa. Logo:
Ada é alegre = V
Bete é amigável = F
Na afirmação IV temos uma disjunção (… ou …) verdadeira. Logo:
Bete é amigável = F
Elen é calada = V
Sendo assim, conclui-se que:
Ada é alegre.
Bete não é amigável.
Carla é faladora.
Dina não é compreensiva.
Elen é calada.

(VUNESP/2019 – TJ SP – Médico Judiciário) 5- Uma afirmação que corresponda à negação lógica a afirmação: “Todos os amigos foram embora e não sobrou o que comer”.
a) Se os amigos foram embora, então sobrou o que comer.
b) Todos os inimigos foram embora e há o que comer.
c) Pelo menos um amigo não foi embora ou sobrou o que comer.
d) Alguns amigos foram embora, e sobrou o que comer.
e) Nenhum amigo foi embora e sobrou o que comer.
Gabarito: C
Comentários:
Para negar o conectivo “… e …”, aplica-se a Lei de Morgan. Neste caso, basta negar as duas proposições e trocar o “… e …” pelo “… ou …”; Logo: Pelo menos um amigo não foi embora ou sobrou o que comer.

(VUNESP/2019 – TJ SP – Médico Judiciário) 6- Uma afirmação logicamente equivalente à afirmação: “Não quero comer agora ou vou tomar banho”, é
a) Se quero comer agora, então não vou tomar banho.
b) Se quero comer agora, então vou tomar banho.
c) Se não quero comer agora, então vou tomar banho.
d) Se não vou tomar banho, então quero comer agora.
e) Se vou tomar banho, então quero comer agora.
Gabarito: B
Comentários:
Para aplicar a equivalência do conectivo “… ou …”, basta negar a 1ª proposição,
manter a 2ª proposição e trocar o conectivo “… ou …” pelo conectivo “Se… então…”. Logo: Se quero comer agora, então vou tomar banho.