Raciocínio Lógico para Concursos

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Se você quer ficar craque nessa matéria e gabaritar sua próxima prova de concurso, acompanhe nossas dicas.
Neste artigo iremos abordar os seguintes itens:

Das cinco frases abaixo, quatro delas têm uma mesma característica lógica em comum, enquanto uma delas não tem essa característica.

I. Que belo dia!
II. Um excelente livro de raciocínio lógico.
III. O jogo terminou empatado?
IV. Existe vida em outros planetas do universo.
V. Escreva uma poesia.
A frase que não possui essa característica comum é a
a) I
b) II
c) III
d) IV
e) V

Resposta: Letra D.
Comentário: Podemos interpretar do exercício que o mesmo quer a identificação da proposição. As alternativas A, B, C e E são respectivamente sentenças exclamativas, sem verbo, interrogativa e imperativa, o que não as caracterizam como proposições. Já a alternativa D é uma sentença que pode ser classificada como verdadeira ou falsa, caracterizando uma proposição.
Os conectivos (ou operadores) lógicos são as iterações que acontecem entre as proposições simples. A combinação dessas proposições com os conectivos lógicos forma o que chamamos de proposições compostas.
Temos basicamente 5 conectivos que são:

A tabela-verdade é utilizada para organizar os valores lógicos de proposições compostas, pois ela ilustra todos os possíveis valores lógicos da estrutura composta, correspondentes a todas as prováveis atribuições de valores lógicos às proposições simples.
Vejamos a questão abaixo aplicada na prova da EMATER-MG em 2018:
Para Alencar (2002, p.14), “na tabela verdade figuram todos os possíveis valores lógicos da proposição composta, correspondentes a todas as possíveis atribuições de valores lógicos às proposições simples correspondentes.”
Considerando duas proposições identificadas como p e q, deseja-se construir a tabela verdade da proposição composta ~ (p ᴧ ~ q), conforme descrito na tabela a seguir.

Os valores lógicos da proposição composta ~ (𝑝 ᴧ ~ 𝑞), descritos de cima para baixo na última coluna da tabela, serão, respectivamente,
a) (F);(F);(F);(F)
b) (F);(V);(F);(F)
c) (V);(V);(V);(V)
d) (V);(F);(V);(V)

Resposta: Letra D. O exercício já auxiliou deixando a tabela com todas as colunas organizado. A “pegadinha” é se você esquecer de fazer a negação final, que faria você marcar a alternativa B e não a D.
Existem 4 proposições que são estudadas:

Este conteúdo é frequente nos concursos públicos através de questões que interagem três ou mais conjuntos, por meio de um mínimo de 2 proposições categóricas. Portanto, dedique-se um pouco a esse tema 😉
Voltando para os operadores lógicos, as equivalências lógicas são uma série de expressões lógicas equivalentes entre si. Uma das principais funções deste conteúdo é deduzir as negações dos conectivos lógicos “e”, “ou” e “Se…então”.
Cada uma dessas negações tem uma expressão equivalente:
I. Negação da Conjunção: ∼ (𝑝 ∧ 𝑞) = ~𝑝 ∨∼ 𝑞
II. Negação da Disjunção: ∼ (𝑝 ∨ 𝑞) = ~𝑝 ∧∼ 𝑞
III. Negação da Condicional: ∼ (𝑝 → 𝑞) = 𝑝 ∧∼ 𝑞
As expressões I e II também são conhecidas como “Leis de Morgan”. No nosso capítulo de “Equivalência Lógica”, detalhamos essas expressões, provamos a validade através de tabelas verdade (é um excelente exercício para vocês) e apresentamos também outras equivalências lógicas importantes, como a negação da Bicondicional, a Implicação Material e a Transposição.